sexta-feira, 27 de março de 2015

Bico-reto-cinzento

Heliomaster longirostris   Audebert e Viellot, 1801.


Outros nomes populares - Estrela-de-longo-bico-reto, Bico-reto-de-gola.

MACHO - ADULTO
Foto gentilmente cedida, para esta postagem, por João Quental, feita em 28,06.2014, feita em Carretera a Manu, Peru. É uma das fotos mais bem avaliadas da espécie no Wikiaves,
com 156.55 pontos, e já foi visualizada 688 vezes

Genero HELIOMASTER Bonaparte

Heliomaster Bonaparte, 1850, Consp. Av., 1 pág.70, Tipo Ornismya angelae Lesson Trochilus furcifer Shaw.

por ulter. design., Bonaparte, 1850, Acad, Sci. Paris, 30, pag. 382.


Bico longo, delgado e reto, cerca de duas vezes o comprimento da cabeça. Asas estreitas, alcançando o final do par de retrizes subcentrais. Cauda profundamente furcada, retrizes estreitas, par mediano curto e laterais gradualmente maiores, o ultimo bem maior ainda. Sexo diferentes.

Distribuição geográfica: Equador, Colômbia, Venezuela, Peru, Bolívia, Guianas e Brasil Amazônico, inclusive Maranhão, Mato Grosso, Goiás e Amapá.

Caracteristicas: Comprimento 120 mm. Asa 50. Cauda 35. Bico 31. Temp. 41°C. Peso 5,2 g. Vib. asa 33 p.s.. Peso e medida dos ovos: 0,61 g. 15 x 9 . Dimorfismo sexual diferenciado.

Habitat: Floresta, scrub, cerrados e campos arborizados.

Migração: Grande migratória.

Descrição: Lado dorsal verde-claro mais avermelhado para o dorso alto. Fronte e vértice com uma placa de penas escamiformes azul-esverdeado cintilante; lado ventral cinza passando a branco no meio do abdômen, sobretudo na base; mento negro; garganta com grande mácula vermelho-violácea brilhante; no mento e garganta com uma linha subocular que vem da comissura e vai além do nível do olho; flancos verdes-cobreados; infracaudais verdes-enegrecidos com bordos brancos. Retrizes externas dorsalmente negros passando para base cobre com ponta branca; as subexternas só com aponta branca. Fêmea de cor mais pálida, mento e garganta brancos, salpicado de negro, tendo raras penas vermelhas isoladas na garganta, sem macula na cabeça.

FÊMEA
Foto gentilmente cedida para esta postagem, por Fernão Prado, feita Fazenda Anacã, no município de Alta Floresta-MT, Bioma predominante Amazônia.

Observação do autor: Registro feito na Fazenda Anacã, onde em breve inauguraremos uma pousada. Agro-ecoturismo com foco na observação das aves da Amazônia meridional. 
Guiado pelo amigo e guia Bradley Davis.


Biótopos para nidificação, banho, canto, parada nupcial, descanso e dormir.

O ninho é do terceiro tipo da Classificação de A. Ruschi, geralmente fixo num ramo horizontal a uma altura de 2 a 6 metros do solo. A incubação é feita de 14-15 dias e os jovens deixam o ninho com 20 dias de idade. A parada nupcial é semelhante a da espécie Heliomaster squamosos, bem como o banho, o banho de sol, descanso e dormir. O canto é muito pobre de silabas, porém o piado é muito sonoro, alto e tem certa melodia de tristeza. Sempre que pousa faz movimento de cauda para frente e para traz com velocidade e repetidamente. As flores preferidas são das famílias: Zingiberáceas, bromeliáceas, voquisiáceas, leguminosas, lorantáceas, rubiáceas, verbenáceas, passifloráceas e outras. O seu reconhecimento no habitat é facilitado pelo se longo bico reto e pouso com a cauda em movimento.
Citação - Aves do Brasil - Beija Flores - Volume V - Augusto Ruschi .

                                                       MACHO - JOVEM

Foto gentilmente cedida para esta postagem, por Wanieulli Pascoal Lopes Nascimento, feita em Araguaína - TO


FAMILIA TROCHILIDAE
SUBFAMILIA TROCHILINAE
Ordem trochiliformes

Etimologia:
Heliomaster - do grego helios = Sol + master = pesquisador, examinador.
longirostris - do latim longus = longo, comprido + rostris = bico.
Citação: Aves Brasileiras - Johan, Christian Dalgas Frisch


BEIJA-FLORES DO BRASIL - NUMERO 28